Jogos Mundiais Indígenas reúnem 1,8 mil atletas de 24 etnias brasileiras e 23 países


DDC Foods integrou o staff do evento, fornecendo alimentação de qualidade e em conformidade com o cardápio da região e costumes dos povos participantes.
Cerca de 1,8 mil atletas de 24 etnias brasileiras e 23 países estiveram reunidos em Palmas, capital do Tocantins, para a primeira edição dos Jogos Mundiais dos Povos Indígenas (JMPI). Com o lema “Em 2015, somos todos indígenas”, foram 13 dias de programação, de 23 de outubro a 1º de novembro.
Como nas Olímpiadas, a abertura dos Jogos Mundiais Indígenas foi marcada por uma cerimônia que virou uma grande festa de celebração das mais diversas etnias do mundo e que teve até o Hino Nacional brasileiro cantado na língua da etnia Ticuna.
Boa parte do evento foi composta por esportes indígenas, que se dividem em jogos tradicionais, em caráter de demonstração, e jogos nativos, de integração. Outra parcela do evento foi composta por esportes ocidentais competitivos, com a proposta de promover a unificação das etnias e dos povos indígenas. Além dos indígenas das Américas, também estiveram presentes povos da Nova Zelândia, Congo, Mongólia, Rússia e Filipinas. Do Brasil, cerca de 23 etnias participaram da competição.
Os jogos de integração, com esportes tradicionais praticados pela maioria dos povos indígenas brasileiros, envolveram modalidades como arremesso de lança, arco e flecha, cabo de força, canoagem, corrida de cem metros, corrida de fundo e corrida com tora. Todas as disputas, claro, estiveram focadas nas tradições dos povos participantes.
Os Jogos Mundiais dos Povos Indígenas (JMPI) foram realizados sob iniciativa do Ministério do Esporte, prefeitura de Palmas, governo estadual e Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD).
Fonte: Portal Brasil (brasil.gov.br)